Tuesday, April 11, 2006

Esse fenómeno chamado Blogosfera

Homage to Babsi by Stompy in flickr.com
Weblog ou simplesmente blog é a junção das palavras inglesas Web (Internet) e log (registo).

Está mais do que claro que os blogs vieram para ficar, que são muito mais do que um fenómeno passageiro, mas antes um meio privilegiado de partilha de informações, de troca de opiniões, de formação de grupos de discussão e tertúlias.

Um blog caracteriza-se por ser uma página on-line, actualizada regularmente e com registos que aparecem por ordem inversa de entrada, ou seja, datados do mais recente para o mais antigo.


Pertencentes a pessoas e não a organizações, os blogs têm conteúdos variados, podem ser generalistas ou temáticos e aparecem geralmente como uma espécie de diário em formato digital de partilha de momentos, reflexões, pensamentos, poesia, imagens.

Esta forma liberdade de expressão surgiu em 1997 e democratizou-se rapidamente com a ajuda de ferramentas de publicações de conteúdos, como é o caso do Blogger.

No fundo, apelidados de expressões narcisistas ou montras de afirmação pessoal, a verdade é que os blogs aparecem como parte de comunidades de interesses comuns, de companheirismo e interacção com o mundo.

Portanto, um aparente umbiguidismo (expressão de António Granado, 2004) leva ao contacto com os outros, à movimentação de milhões de internautas que escrevem, lêem e comentam nos blogs.

Em Portugal, tanto se utiliza a grafia “weblogue” como “blogue”, sendo os seus editores apelidados de “blogueiros” ou “bloguistas”. Eu quase sempre utilizo o inglês – blog.

Há quem diga que os blogs (e a Internet) rivalizam com a televisão e com a imprensa. Penso que se trata de mais um canal, de uma coexistência, não de uma guerra aberta entre media e Internet. Muito menos a Internet visa substituir o suporte em papel (livros, jornais, revistas), mas apenas facilitar,a busca e a troca de informação, o que é possível acontecer numa questão de segundos e em larga escala - pois a isto se chama "Sociedade de Informação" e "Aldeia global".

A blogosfera pela sua dimensão e poder de intervenção já suscitou alguns estudos. Afinal, existem cerca de 30 milhões de blogs e milhares de novos blogs nascem todos os dias. Em Portugal, parece-me que o trabalho de Hugo Neves da Silva sob orientação de Rogério Santos é o de maior referência - aqui publicado na íntegra

Melhores, piores, de gosto requintado ou duvidoso, há espaço para todo o tipo de blogs. Expoente máximo da liberdade de expressão e de opinião, um blog tem a importância que lhe quisermos dar e todos nós podemos escolher o que lemos habitualmente e o que gostamos de visitar, sem ter de dar justificações.

Ora bem, já lá vai o tempo em que se discutia o sexo dos anjos. Agora é moda discutir-se o sexo da escrita. E, claro, como uma coisa leva a outra, também houve quem se lembrasse de discutir o sexo dos blogs.

Mais importante do que a forma como os outros nos vêem, é a forma como nós nos vemos, ainda que a primeira tenha inevitáveis implicações na segunda.

Da articulação destes dois factos – a procura das afirmações de sexualidade nos blogs e a percepção que têm os outros de nós – resulta este texto.

Cheguei à blogosfera quase por acaso e essencialmente porque alguém quase que me obrigou. E o incentivo tem continuado, ao ponto da família, dos amigos e dos comentadores deste espaço me sugerirem temas para abordar.

Tudo isso tem tornado a minha experiência muito gratificante, pois sinto que recebo sempre mais do que dou.

Tenho aprendido muito e contactado com pessoas das mais diversas profissões, do Norte ao Sul de Portugal, bem como de países de língua portuguesa e inglesa.

Por alguma razão este blog foi classificado como um espaço dedicado à Mulher. Não me importo que assim seja. Afinal, eu sempre me defini como um casamento entre O Sexo e a Cidade e a Sic Gaija, e ambos são também para homens.

Quanto aos blogs femininos, das mais-valias da presença feminina na blogoesfera, das diferenças temáticas dos blogs masculinos e femininos – não quero saber! As teorias são para todos os gostos, mas passam-me completamente ao lado. Não leio o que quer que seja por causa do sexo do autor, mas sim pela qualidade dos conteúdos e pelos interesses em certas matérias.

Disse-me um amigo e leitor frequente: “escreves sobre coisas de mulheres e eu gosto de ler”. Assumo que a discriminação sexual ou a violência contra mulheres sejam temas recorrentes, mas a necessidade de maior auto-estima, sendo um problema feminino, não deixa de fazer sentido a muitos homens que ganhavam imenso em termos pessoas se gostassem mais de si próprios. E como este espaço como vive do estado de espírito da sua autora (ou não fosse um blog), se me apetecer falar de coisas fúteis (quiça femininas) é isso mesmo que faço!

Voyeurismo dos homens face aos blogs escritos por mulheres? Penso que seja uma curiosidade natural, não uma atitude de quem espreita às escondidas pelo buraco da fechadura. Tal como há blogs escritos por homens que não deixam de ter público feminino. Segundo creio, tenho tantos visitantes homens como mulheres, nunca notei qualquer desproporção entre visitantes de um e de outro sexo.

Nesta viagem digital que chega ao 6º mês, o que suscita a minha curiosidade e espanto é a classificação de Tudo sobre Eva no Top 100 da Blogosfera, na 52ª posição. É uma honra e não faço ideia dos motivos dessa presença nem sei muito bem quais os critérios de base do ranking.

Não vivo para estatísticas, muito embora deite sempre um olho a quem me visita. Se não posso saber quem são as pessoas, pelo menos fico com uma ideia de onde vêm e porquê. Tal como o PVC, o EVA é um tipo de plástico e há quem faça pesquisas sobre “tudo em eva” e seja supreendido por uma Eva que nada tem de plástico ou silicone – trust me!

A todos os que me visitam, intencionalmente ou por acaso, os meus sinceros agradecimentos. É sempre muito bom receber-vos na minha casa virtual!

Web2.0 - extended mindcloudmap

18 comments:

saxao said...

eu visito por prazer. alguns gosto mesmo. cada dia menos e menos os de que gosto. b'dia, bjinhos.

Rosa said...

"(...)um blog tem a importância que lhe quisermos dar e todos nós podemos escolher o que lemos habitualmente e o que gostamos de visitar, sem ter de dar justificações(...)".

Esta é, para mim, a frase lapidar desta tua (como sempre!) brilhante análise ;)

As Musas said...

Olha a minha amiga está no top100?
Que fixe!!!!
Olha amiga, eu não acho que o teu blog seja para a Mulher, da Mulher, feminista, etc.... Eu acho que a teu blog trata de assuntos relacionados com a mulher, para muito homens lerem (que se calhar nem saberiam que a mulher pensa desta forma, ou daquela). O teu blog é cultural e trata sempre de assuntos actuais, interessantes e que nos pôem muitas vezes a pensar assim:
- AH não sabia que era asism?
ou
- Realmente nunca tinha pensado nisto desta forma.
Continua.

(um à parte... eu não sou da Pampilhosa da Serra, mas da Pampilhosa ao pé da Mealhada)
Joquinhas de saudades.

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras said...

É um prazer ler-te.
Obrigada

Maria Pedro said...

Foi rapidinho
mas mais uma vez

Bom S. Martinho!!!

Mocho Falante said...

olha e não é que eu não me consigo arrepnder de te ter trazido para este mundo fantástico...é que fazia falta alguém como tu nesta aldeia dos malucos!!!!!!!

Por tudo isto e mais outras coisas, é um prazer enoooorme vir aui ler-te, os pensamentos, o que te vai na alma, a tua ironia e o excelente gosto que demonstras na tua escrita

beijocas

eveonclouds said...

Parabéns webbloger!!! :) muito folgo em te ver tão bem colocada no ranking! Eu gosto muito de toda a concorrencia aos midia, principalmente aquela que é feita por INDIVIDUOS * PESSOAS! jinhos

Su said...

é sempre com prazer que te leio
vero...
jocas maradas

Desconhecida said...

Belissimo texto com uma temática muito interessante. De acordo em 100%.

Beijo Eva

Alien said...

Descobrir este mundo foi descobrir-me a mim mesmo, hoje sou mais eu do que era.

E gosto do teu blog (: *

Eva Shanti said...

Saxão,

As visitas só fazem sentido se forem por prazer. Infelizmente, com a vida agitada que todos levamos, somos todos obrigados a ser selectivos, inclusivamente com as vistas aos blogs que gostamos de acompanhar. Cortamos sempre no tempo despendido com o nosso prazer e com os nossos hobbies, é sempre a vida pessoal que fica para trás em detrimento de outros afazeres...

Rosa,

Obrigada. Para mim a blogoesfera é um mundo de liberdade e só assim faz sentido. Cada qual contribui com o seu registo próprio. Tu és única e por isso gosto muito de te ler!

Musas,

Não é que estou num top 100 e não faço ideia de como nem porquê? Bom, mas fico feliz por constar.

Acho que escrevo para todos, não escrevo para grupos ou elites, mas sobressaem as minhas preocupações e inquietações de mulher e a minha maneira de estar na vida. Ainda "abano" um bocadinho e deixo os outros a pensar. Pensar faz bem à saúde, ao contrário do que às vezes é propagado.

Titá,

É um prazer receber as tuas vistas e os teus comentários.

MP,

Tu e eu estamos conversadas!

Mocho lindo,

Adoro-te, mesmo quando entramos em discordâncias e não são poucas, né?

A escrita de ambos tem servido para aprofundar a nossa amizade e descobrirmo-nos mutuamente.

Eveonclouds,

Disseste uma tocaste num ponto fundamental: o facto da blogoesfera ser feita por pessoas e de não estar (ainda) sujeita a poderes externos e lobbies.

Mesmo nos blogs feitos por jornalistas ou intelectuais da nossa praça, nota-se uma idependência e uma visão pessoal que não é possível nos media, uma vez que as publicações passam por 4 olhos antes de chegar ao público. Na blogoesfera cada um assume a responsabilidade por aquilo que escreve (sob pseudónimo ou não) e nós lemos se quisermos.

Nesse aspecto, a blogoesfera faz uma concorrência muito saudável aos media. Basta vermos os telejornais das 4 estações de televisão para percebermos que há notícias manipuladas, contraditórias e que só sabemos aquilo que interessa ao Poder. Eu gosto de estar a par das notícias, mas faço-o sempre com um olhar crítico, aliás, tenho esse olhar para tudo. Felizmente tive uma educação, quer em casa quer na escola, que me fez pensar sempre pela minha cabeça, não pela dos outros.

Su,

É sempre um prazer ter-te aqui neste espaço e são sempre bem-vindas as tuas sugestões. Não me esqueci da Teoria de Sternberg...

Desconhecida,

Afinal, este tema diz-nos muito, né?

Alien,

Obrigada. Faço minhas as tuas palavras: descobrir este mundo foi descobrir-me a mim mesma!

Bjs a todos

Bcc... said...

Para mim, escrever no meu blog é uma especie de catarse.

Meia Lua said...

Eva querida! Passo por aqui e vejo este teu post tão bem escrito...
Para já os meus parabéns, apesar de nem precisar de um ranking para saber o porquê das visitas no teu blog. Um beijo grande de Boa Páscoa para ti :*

Squeezy said...

não é tão bom como o teu, e o meu até é plagiado do jornal "Público", mas tb falo no meu blog,dos fenómenos que pertencem á web 2.0.

inBluesY said...

e passou a ser pecado, talvez pelo prazer, n sei, confesso ainda n entendi ...

ordePadamaR said...

Mais do que os blogs..e há alguns de grande qualidade, quer em design e funcionalidades, como no conteúdo.. interesso-me pelo que leva as pessoas a criá-los e a mantê-los. É um pouco isso que tento perceber em cada um que visito.
Por isso, o estudo indicado, que foca também esse aspecto, foi muito enriquecedor. Obrigado desde já !

São uma infinidade as motivações..todas vivem de um elemento inerente á condição humana: A necessidade de atenção. Todos gostam de ter uma visita e um comentário simpático, no momento de abrir a sua mailbox..indicador que a sua opinião contou..ou que alguém simplesmente se interessou.

A impessoalidade, traz ainda outro condimento. Podemos manter um confortável anonimato..muito necessário também..ninguém corre riscos desnecessários, obviamente.

Acabamos sempre por nos expôr, umas vezes deliberada e intencionalmente, outras sem outra preocupação que não seja o desejo de simples afirmação, outras ainda de forma provocatória - no sentido de recolher impressões sobre algo que nos incomóda e para o que não temos grandes opções para recolher a opinião, sem uma muito maior exposição e risco.

Pelo pouco tempo que levo neste meio, confesso que me tenho interessado mais do que esperava pelo fenómeno.

É sobretudo uma forma estruturada de comunicar. E comunicar é realmente importante.

Eva Shanti said...

Bcc,

Concordo! Escrever, seja num caderno muito nosso seja na web em forma de blog é uma catarse. Escrever é exteriorizar sentimentos, opiniões, estados de espírito. Não podemos nem devemos guardar tudo para nós.

Squeezy,

Não trata-se de um registo diferente :)

Inbluesky,

Se me deixasse afectar pela noção de pecado então não faria nada na vida - não via TV, não ouvia música, não lia, não pensava...

Para mim só me importa estar bem com a minha consciência. Sou pouco aberta às imposições do exterior, nomeadamente áquilo que se entende como transgressão de preceitos religiosos, só porque alguém assim o entende.

Não tenho pretensões à santidade, mas apenas a ser leal a mim mesma. Acho que todos se deviam guiar pela sua própria cabeça e não pela cabeça dos outros. Mas esta é só a minha opinião...

Meia-Lua,

;)

Ordepadamar,

Sem dúvida, "é sobretudo uma forma estruturada de comunicar". Sinto que desde que comecei o blog comunico mais e melhor.

A existência do ser humano só faz sentido se houver comunicação com os outros e com o mundo.

A motivação da criação e actualização de um blog é um pormenor muito interessante. Contudo, todas as motivações passam pela comunicação, mesmo que sem interesse no retorno - caso dos blogs que não permitem comentários.

Comunicação e atenção dos outros também são 2 conceitos que estão interligados, não?

Bjs a todos e obrigada pelos comentários!

xá-das-5 said...

O que falta aqui é gaijas nuas!
Fotos e videos de gajas desnudadas!
E aí sim, estaria no top 10.

Um voyer necessita de imagens assim como que mais picantes.

Não éi?

bjuns eva e força nisso!