Sunday, January 22, 2006


O sorriso de Mona Lisa

Dispensa apresentações o quadro mais famoso e enigmático de Leonardo Da Vinci.

Mona Lisa, Gioconda, o certo é que o mais célebre dos retratos já foi alvo de uma centena de estudos dos mais variados e base de outras tantas teorias – nem a Freud escapou!

Se Mona Lisa fosse viva, bem como Leonardo Da Vinci, certamente estariam os dois algures a rir às gargalhadas de tanto trabalho que têm dado a tanta gente!

Leonid L. Kontesevich e Christopher W. Tyler questionaram-se se se seria a boca ou os olhos que comunicam tristeza ou alegria.

Com base no quadro de Da Vinci, concluíram que os olhos não veiculam emoções de tristeza ou de felicidade, mas intensificam o tom expresso pelos lábios. Dito de outra forma: o «espelho da alma» é a boca, não os olhos! Dizem eles que nós projectamos sobre os olhos o efeito induzido pela configuração da boca.

Maria Teresa Cattaneo, psicóloga da Universidade de Milão, critica o trabalho de Kontsevich e Tyler contrapondo que o normal quando olhamos para alguém é avaliar o todo (olhos, boca, rosto…) e não um elemento em particular. Boa Maria Teresa, digo eu, que não estudei a fundo a questão, mas concordo plenamente com uma avaliação global e não apenas de parte, o que tornaria redutor a percepção do outro.

Já a neurobióloga Margareth Livingstone apresentou a sua teoria sobre o sorriso de Mona Lisa não passar de uma ilusão óptica, criada no séc. XVI por Leonardo Da Vinci, no Congresso Europeu de Percepção Visual (ECVP 2005), realizado na Corunha, Espanha.

Segundo Livingstone, o olho humano tem uma visão central, muito boa ao nível do reconhecimento de detalhes, e outra periférica, menos precisa, mais adequada para perceber as sombras.

Ora o mestre Da Vinci, pintou o sorriso de Mona Lisa usando sombras, pelo que basta os lábios da dama ficarem no campo da visão periférica para que os olhos processem a imagem de um sorriso.

Professora em Harvard, Livingstone estuda também o facto de muitos génios da pintura sofrerem de alguma deficiência visual. Tomando por exemplo Rembrandt, esta neurobióloga sustenta que o estrabismo do pintor, implicando uma percepção pobre da profundidade, se tornou uma vantagem na modulação do mundo tridimensional numa tela plana.

Também recentemente, um estudo da Universidade de Amesterdão em colaboração com a Universidade de Illinois nos EUA, concluiu que o sorriso de Mona Lisa pertence a uma mulher 83% feliz, 9% enjoada, 6% atemorizada e 2% incomodada (?). Através de um computador que reconhece as emoções humanas, o intuito do estudo prende-se com os distúrbios psíquicos (?).


Para Ute Erhardt, psicóloga e psicoterapeuta, autora de «As Boas Raparigas Vão Para O Céu, As Más Vão Para Todo O Lado», Mona Lisa é o ícone da submissão feminina, a expressão da mulher que se esquece e se anula a si própria em detrimento dos outros, que procura a todo o custo compreender e ajudar; uma mulher sem auto-estima, que se vitimiza, que renuncia aos seus desejos e exigências, carregando o mundo às costas, com um sorriso…


Fotos: Filme de 2003, O Sorriso de Mona Lisa ou Mona Lisa Smile de Mike Newell

23 comments:

Eva Shanti said...

Não, este sorriso não tem nadaaver com os resultados das presidenciais.

A verdade é que sempre houve outra...Outra parte de Tudo Sobre o Sorriso.

A esta parte 3, que teve um tratamento autónomo, complementa o que aqui se disse sobre o sorriso. Do geral caminhou-se para o particular. E Tudo Sobre o Sorriso fica agora, do meu ponto de vista, concluído.

Bjs

pachita said...

É ou não é bom o livro da Ute? ;)

É uma pérola!

Beijinhos e boa semana de trabalho.

Eva Shanti said...

Pachita,

O livro da Ute é uma versão científica e fundamentada das ideias que a americana Elizabet Hilts transmite com a sua fantástica «Cabra».

A Ute, ao contrário dos autores americanos tem um detalhe que achei excepcional: ela dá-nos vários exemplos de histórias entre casais que são comuns e verossímeis, mas não dá a solução, mostra caminhos e deixa à leitora (admitamos, é um livro dirigido a mulheres) a adequação do que ela defende ao seu caso concreto.

É um livro sobre auto-estima e eu acredito que a evolução da mulher na sociedade e no mundo passa por acreditar mais em si, nas suas capacidades, bem como rejeitar e abandonar padrões de educação que subalternizam a mulher e a relegam para um plano em que é suposto estar caladinha, bonitinha e não aborrecer muito.

Sempre me revoltei contra o parecer bem, contra esse papel de monga. Sempre fui uma rapariga que foi para todo o lado!

Bjs e obrigada pela sugestão!

Do Choupal até à Lapa...! said...

Deixo aqui mais uma teoria sobre este quadro de Leonardo Da Vinci...
Dizem as más línguas (que isto das más línguas já é antigo!!) que o dito Leonardo não gostava lá muito de mulheres, ou seja, era homossexual. Dito isto e, como antigamente tinham que esconder esses seus desejos muito mais do que agora, a Mona Lisa não é mais nem menos do que um homem, com algumas alterações artísticas para ser visto como mulher. Por isso o facto de esta Gioconda não dever muito à beleza e, quem sabe, ninguém perceber muito bem se estava feliz, triste, enjoada... ou o que seja, pois os traços de expressão diferem bastante de mulheres para homens.

wind said...

Para mim MonaLisa tem um sorriso discreto, nada anormal, o seu todo, transmite uma pessoa calma. beijos

Mocho Falante said...

Já agora quanto é que se gastou em Euros neste congressos e estudos que nada contribuiram para a nossa felicidade???? LOLOLOLOLOLOL

Já agora como definiriam o sorriso de Cavaco Silva??? Não tem definição porque o homem é neutro de expressão

Beijos

Eva Shanti said...

Amigo Mocho,

Pegando na classificação do Prof. Armindo Freitas-Magalhães diria que o senhor em questão é um exemplo claro de face neutra.

Ora vejamos: Lábios juntos, sem elevação das comissuras labiais, sem exibição das fileiras dentárias, conjunto do rosto não apresenta alterações fisiológicas e não há movimento dos músculos.

Ou isso, ou muitas injecções de botox quando era pequenito - ainda o botox estava em fase de experimentação...

LOLOLOLOL!!!!

Quanto ao dinheiro gasto em estudos, pode juntar-se a outros gastos que até hoje em nada têm contribuído para a nossa felicidade. Mais, estudos que pagamos do nosso bolso e havemos de continuar a pagar por muitos e muitos anos...

:)

Bjs

Eva Shanti said...

Choupal,

Disseste uma coisa de extrema importância: «os traços de expressão diferem bastante de mulheres para homens»

Ando a investigar uma coisa curiosa: as mulheres que mudam de sexo, ao serem injectadas com testosterona, começam a ter reacções masculinas...

Embora a testosterona também exista nas mulheres e seja responsável pela líbido sexual, parece que a sua presença em maior quantidade nos homens é responsável por uma forma de estar na vida mais agressiva e apelidada de máscula. Será?

Bjs

Eva Shanti said...

Wind,

Tu e muitos milhões de pessoas acham isso.

Depois há os outros que gastam rios de dinheiro a tentar encontrar significados ocultos no sorriso da senhora.

Depois há outros (para mim mais espertitos) que tiram proveito à sua maneira do quadro de Da Vinci:

- Em 1919, o dadaísta Marcel Duchamp pintou uma paródia à Mona Lisa que incluía um bigode e pêra na modelo e a inscrição LHOOQ (que significa Elle a chaud au cul, algo como Ela tem fogo no rabo, em português);

- Em 1950, Mona Lisa, uma balada de Nat King Cole em tributo do quadro, foi o single mais vendido durante 8 semanas, atingindo 3 milhões de cópias vendidas e foi premiada com um Oscar para a Melhor Canção numa Banda Sonora. Outras canções sobre o quadro são Mona Lisas and Mad Hatters de Elton John (Honky Chateau, 1972), Mona Lisa de Willie Nelson (Somewhere over the Rainbow, 1981), Mona Lisa de Slick Rick (The Great Adventures of Slick Rick, 1988) e A Mona Lisa dos Counting Crows (inédita, 1992).

- Em 1953, o realizador Roberto Rossellini dirigiu o filme La Gioconda;

- Salvador Dalí, o famoso pintor surrealista espanhol, pintou o Auto-retrato como Mona Lisa em 1954;

- Em 1963, Andy Warhol lançou uma série de serigrafias a cores da Mona Lisa, afirmando o seu estatuto de ícone, ao lado de Marilyn Monroe ou Elvis Presley;

- O Sorriso de Mona Lisa (2003) é um filme que explora os ideais femininistas;

- A pintura detém um papel central no livro best seller O Código da Vinci de Dan Brown (2003).

Transcrito da Wikipédia.

Bjs

As Musas said...

Eu cá para mim, na minha ignorância, nunca percebi muito bem porque tanto se divaga pelo sorriso da mulher ou homem, pelos visto há mais versões.
Estou como tu EVA, se o Leonardo cá estivesse estáva a rir às gargalhadas de todos nós!

Isabel-F. said...

...que bela complicação em relação ao sorriso do quadro...nem sabia que tinha merecido tanto estudo...

beijinhos

Ahraht said...

Hoje despertei a minha "cabra interior"...Tou cá com um sorriso...

Beijo

Parrot said...

Eva,

Desculpa, mas só vim para desejar boa semana. Tenho de ler os teus post's com atenção. ;))
Depois passo com mais calama

Beijo

Meia Lua said...

O sorriso... tantas coisas pode dizer, decifrar é muito difícil, mas existem maneiras de sorrir características de cada povo. O sorriso inglês, tem o lábio superior rígido, o japonês é acompanhado da mão à frente (envergonhado)... enfim.
Ainda existem os amarelos, os escancarados, os tímidos.. são infinitos. Mas os melhores para mim, são os verdadeiros, estes que faço ao ler o teu blog :D. Bjinhos

Adão Louco said...

Para quando, Eva, uma fotografia do teu rosto... e do teu sorriso?

Eva Shanti said...

Ahraht,

Ainda bem que andas a descobrir o «Príncipe que há em ti», que estás a deixar de ser «simpaticozinho», para seres tu próprio, sem medos nem receios de te afirmares perantes os outros.

Isabel e Musas,

A malta está sempre inventar estudos sobre tudo e mais alguma coisa. Atão não é que um cientista determinou por meio de um algoritmo que o dia 24 de Janeiro é o dia mais deprimento do ano. Será?

Meia Lua,

Estou contigo: nada como um sorriso verdadeiro? Se é envergonhado, escancarado ou amarelo, vale tudo desde que seja verdadeiro.

Parrot,

Não tens que pedir desculpa de nada.

Adão,

Não sejas louco!


Bjs

xá-das-5 said...

Eu sempre assumi uma outra teoria.
Que este quadro é, nada mais nada menos que um AUTO-RETRATO.
E mai nada!
Lá se vão os estudos...
:)
Agora é giro como é que o Leonardo sabia tanto de visão central, dismórfica, paradoxal e tantas outras coisas.
Também é giro quando pensamos nas invenções do senhor e da esperteza em ter vivido á conta da Igreja durante anos a fio.
Logo ele...
O Leo é, sem sombra de dúvidas, um alien.
E venha alguém dizer que não!

Eva Shanti said...

Xá,

Realmente há uma alta probabilidade de a Gioconda ser o próprio Leonardo.

Mas uma coisa é certa: o Leonardo era um homem intelegentíssimo, com uma cultura invejável e que soube viver.

Bjs

Pandora said...

Vi este filme no fim de semana...
Choirei como uma desalmada naquela cena do fim, a do carro...

Eva Shanti said...

Pandora,

Realmente a cena em que a professora se vai embora no táxi e as alunas a acompanham de bicicleta...

O filme teve críticas bastante más.

Ainda assim, aquilo que mais me surpreendeu é a história de uma mulher que ousa seguir a vida dela, sem preconceitos, correndo atrás dos seus sonhos e lutando pelos seus projectos. Contudo, mesmo mostrando às alunas que têm outras opções na vida para além de serem esposas perfeitas, também há que escolha esse papel de sua livre vontade e há que respeitá-lo.

Obrigada pela visita!

Bjs

pachita said...

Como já não sei onde responder, se aqui se ali no meu cantinho, respondo aqui.

O Match Point é 'escandalosamente' bom, não é? ;)

Beijinhos

Eva Shanti said...

Amiga,

É pouco bom, é!

Dá para lavar a vista, alegrar o dia e pensar... Love or Lust?

Difícil a escolha....

Afinal, a morena não era tão desengraçada assim e no pacote trazia um determinado nível de vida, a loira uma autêntica bomba... Um homem não é de ferro, né? E uma mulher também não...

No fundo, é como te disse, é tudo uma questão de conforto e sorte.

Como diz uma pessoa que eu adoro: in our age, confort is what matters...

;)

adesenhar said...

mais ou menos sorriso, estou certo que é um sorriso perfeito.

A relação dos lábios com os olhos existe, assim como com o nariz o queixo sobrancelhas etc.tudo é proporcional.

Se desenharmos um rectângulo em torno da cara da Mona Lisa a relação da altura com a largura desse rectângulo são iguais à Relação Dourada ou Divina proporção ou seja 1,618, PHI de Fibonacci.

Na minha opinião um e outro complementam-se (lábios e olhos).

Podem como é evidente ser independentes na forma de expressão,
assim acontece em alguns países onde as mulheres cobrem os rostos, deixando apenas os olhos visíveis como forma de comunicação, não sendo por isso necessários os lábios.

voltando um pouco atrás e segundo alguns estudos efectuados aos dois rostos, o da Mona Lisa e o próprio Leonardo, verificou-se que as medidas dos dois rostos com base na Proporção dourada, serem exactamente iguais, o que leva a crer ser Mona Lisa uma variante do rosto do Mestre Leonardo.

eu diria que
se apenas Leonardo Da Vinci fosse vivo, voltava a pintar a Mona Lisa
bastando para isso colocar-se à frente de um espelho e certamente rir ás gargalhadas à fartasana.

se me desviei do tema do post paciência... :)

já agora uma pequena curiosidade.
o meu pintor preferido Salvador Dalí
utilizou a mesma formula em alguns dos seus quadros, por exemplo na Última Ceia e o Último Super.

Sempre que posso utilizo a proporção dourada, se quiseres ver dois dos meus posts, o último da viagem, onde a aplico na janela do comboio e no meu post de passagem de ano.
1,618 está lá.
Se todos os grandes Mestres utilizaram porque não eu!

Sabias que também podes utilizá-la na escrita ou na música?

por hoje fico por aqui.
:)
bjs