Saturday, July 22, 2006

cove2
Doce fazer nada
Foto de Anguilla in www.tropical-paradise.net/

Una vacanza da sogno, il paradiso del dolce far niente. Uma ilha paradisíaca, um areal sem fim, deserto, adornado por águas azuis, transparentes, apetecíveis. Eis a imagem que formamos na nossa mente quando pensamos em férias. E logo nos ocorre não fazer absolutamente nada, nós que passamos a vida a correr a tentar fazer isto, aquilo e o outro. Dolce far niente, ma quando?


Somos educados para sermos activos, dinâmicos, pro-activos. Aguentamos muito tempo sem fazer nada? Sabe-nos bem parar, respirar fundo, mas esse é só o momento em que ganhamos forças para continuar a prossecução dos nossos objectivos, pessoais e profissionais. Este é o retrato da "classe dos insatisfeitos", daqueles que não conseguem estar parados, que têm sempre mil e uma ideias a fervilhar, que não sabem viver sem magicar. É a eterna contradição de precisar de descansar, mas depois não saber como. Chamam-lhe o "stress das férias", a causa do maldito descanso.


Falo por mim: Se não tiver uma rotina em férias, uma série de actividades que preencham os dias, se não sentir que o que faço tem um propósito, aborreço-me de morte. Só durmo, entro em completa depressão.


Dolce far niente? Sì, ma non troppo.

bld045265

9 comments:

Meia Lua said...

Eva querida!!! Desejo ardorosamente férias... e sabes que ao ler o teu texto indetifiquei-me? Se vou para uma praia deserta tenho de andar vários kilómetros, ler e preencher o meu dia com actividades que não me façam parar por completo... Viva a preguiça, mas que não seja assim muita, senão nem aproveitamos tudo o que podemos fazer quando finalmente não estamos a trabalhar!!! Beijinho grande de bom fim de semana.

Nat aka Psipsina said...

Olha, já somos duas, mas os primeiros dias têm mesmo que ser assim, sem fazer nada. Depois lá procuro uma actvidade mais compensadora. Senão, coemeçar a trabalhar é um problema dos grandes!

Ahraht said...

Pois o dolce fare niente é que é. Para mim é só fazer aquilo que me apetece e quando me apetece. Sem pressas, sem responsabilidade, sem mais nada do que o prazer pelo prazer.

Bom descanso.

Eternal said...

Estou há um mês e meio de férias da faculdade e estou-me a passar pq pouco há para fazer. Já tinha o hábito de estar ocupada com as aulas e isso...
Mas aquela foto de praia...hmmm apetitosa...
Beijinho Lunar

lr said...

Querida Eva: férias é desconstruir a rotina do quotidiano, mas para mim é também não criar uma nova rotina. pelo menos, as melhores férias são essas:um mínimo de 'programação', não olhar o relógio e olhar mais o tempo e a altura do sol, 'perder' a noção do dia do mês e se possível do da semana, e "respirar". tempo de fazer coisas que não me são permitidas todos os dias como gostaria: andar a pé, ler, preguiçar, não ter ninguém à espera.
o pior das férias é que chego a elas completamente exausta e só para reequilibrar a energia/estabilizar lá se vão uns dias... de férias.
uma praia paradisíaca é uma hipótese, claro, mas há tantas outras alternativas de passar o tempo como nos apetece... Bjos.

lr said...

ops!.."preguiçar"

Rosa said...

Eu gosto de férias sem planos. Gosto de me ir deitar sem saber o que vou fazer no dia seguinte. Gosto da sensação de liberdade que isso me dá. Gosto de hoje me deitar cedo e amanhã acordar bem cedinho e ter o dia todo para preencher como me apetecer; mas também gosto de ler até de madrugada, acordar ás três da tarde, almoçar às quatro e... voltar a ler! :)

maggy said...

A minha única rotina de férias, é mais ou menos, tomar balanço da toalha para o banho e do banho para a toalha!

E depois, caracolada, mariscada ou siesta ?

E ainda, vou abanar o capaçete e esparramar-me aqui mesmo a beber umas e outra para alegrar a noite : )))

Bjs e boas férias

Eva Shanti said...

Meia Lua,

Nisso somos parecidas. Não consigo estar na praia deitada ao Sol. Gosto mesmo é de andar de um lado ao outro do areal até não poder mais. E banhos, muitos banhos, a não ser que a água esteja fria.

Nat,

Há stresses para todos os gostos. Também há quem sofra de stress pós-férias. Talvez esse tipo de stress até seja mais frequente.

Ahraht,

Dolce fare niente? Sì, ma non troppo. Também gosto dos meus Sábados de pijama a ver televião e a não fazer nada. Mas isso só dura até à noite ;)

Eternal,

Aproveita bem esses tempos. É uma oportunidade de ouro para fazer o que gostas.

LR,

Compreendo perfeitamente o ponto de vista. E se há uma adaptação às férias também vem depois a adaptação ao trabalho, esse bem mais bruta e dolorosa...

Rosa,

Isso funciona comigo nos primeiros dois dias, depois começo a stressar! :)

Maggy,

Boas Férias!

Bjs