Thursday, May 04, 2006

Pela boca morre o peixe...



Devemos contar tudo ao outro? Essa é uma das velhas questões e as opiniões dividem-se, pois claro.

Passado é passado. Cada um tem o seu. Afinal, ninguém é obrigado a contar tudo, não é?

Há umas quantas coisas que o melhor é ficarem guardadas, enterradas, pelo menos até haver confiança na relação que permita este tipo de confidências. Das duas uma: podemos estar com alguém que tenha abertura e estômago para aguentar uma história mais hard-core ou, podemos magoar a pessoa com quem estamos no momento presente com um episódio que é nosso, que pertence ao que já vivemos e não há necessidade de o partilhar.

Se, por um lado, defendo que temos mais a ganhar em sermos nós próprios, genuínos, espontâneos, sem máscaras, por outro lado também fica bem pensar um pouco antes de abrir a boca, especialmente porque há verdades que podem doer.


Video recebido por mail da MP: Thanks! Adorei!

18 comments:

Maria Pedro said...

Tá impecável, não tá?
Bem... se há coisa que eu sei é que há coisas que nunca se devem revelar ao parceiro (ou à frente do parceiro). O segredo é a alma do negócio. Não haja cá ilusões...

Parrot said...

Eva,

Não é assim tão linear....penso eu.
Existem pessoas e pessoas e verdades e verdades. Muitas vezes tocamos em convicções....diferentes e formas diferentes de ver as mesmas coisas.... dava um post.

Deixo um beijo e :-))

Desconhecida said...

Já fui da opinião de que "a verdade acima de tudo e todos" . Agora já não penso assim. Tenho a certeza de que há muitas coisas que devem ser só nossas...os nossos segredinhos, normalmente aqueles que nos fazem felizes a nós e infelizes aos outros.
O que se ganha em contar tudo? Muitas das vezes magoa-se o outro e pode estragar uma relação, seja ela uma relação de amor, amizade ou trabalho.
Não temos obrigação nenhuma (mesmo que moral) de contar tudo o que se passa connosco, tudo o que fazemos, tudo o que nos acontece. Eu pelo menos é assim que penso...não tenho obrigação mesmo!!!

lr said...

Eva: excelente a questão!
Mas estou inclinada a pensar que não devemos contar tudo. Não somos menos verdadeiras/os por isso. Simplesmente não serve de nada contar tudo, do que é passado e talvez mesmo do presente. Omitir não é mentir. Cada pessoa tem o seu universo próprio, ainda que viva uma vida inteira com outra...

a lice said...

Realmente, há verdades e verdades... E não há nada como procurar ser sincera, em qualquer ocasião.

Mangas said...

O video está excelente......
Penso que não devemos contar tudo, apesar de adepto da verdade e da frontalidade, há assuntos que não servem de nada contar, apenas vão fazer estragos e magoar os outros. Por outro lado se nos perguntarem directamente, quem pergunta tem que estar preparado para a resposta, ou então não pergunta e respeita o espaço e privacidade do outro.....

Armando S. Sousa said...

Para mim acho que não se deve contar tudo um ao outro, e a nível pessoal, há coisas que prefiro não saber, para não me chatear. O passado é... passado.
Um abraço e bom fim de semana.

Ana said...

Querida Eva, eu cá ainda acho que o passado a nós pertence, não vale a pena estar a contar coisas que podem magoar a outra ou dar origem a conflitos!

Beijinhos e bom fim-de-semana

Rosa said...

Não contar tudo ao outro não significa que sejamos menos nós próprios, genuínos, espontâneos, sem máscaras... Claro que não acho que devamos mentir ao outro, mas temos todo o direito de lhe responder que aquele é um assunto do nosso passado, sobre o qual não queremos falar.

Isabel-F. said...

COntar tudo ao outro???...

claro que não...
há coisas que aconteceram...e que serão sempre SÓ nossas.

Bom fim de semana para ti
Beijinhos com carinho

a said...

olá Eva! vim dar uma beijoka.
mas em relação ao tema,como em tudo na vida depende muito das pessoas, mas criar problemas com acontecimentos que já perderam toda a sua importância....claro que se gostam de nós deviam aceitar todo o passado, mas as relações são complicadas e , por vezes, mesmo as pessoas mais tolerantes têm dificuldades em lidar com determinados aspectos.
ah!, mas eu tinha vindo dar uma beijoka e desejar um bom fim-de-semana.
xxx

Vespinha said...

Está lindo!!!

:))))))))

Obrigada pela visita ao vespeiro...

...sim,fatal como o destino ;)

Bj da Vespinha

maggy said...

Olá Eva,

Questão complicada ou melhor delicada....

Sou apologista de sermos verdadeiros, transparentes, mas por vezes podemos ter dissabores e pôr tudo em risco por uma verdade inoportuna que o outro não estava preparado para ouvir!...

Ainda assim, e sob pena de continuar a ter dissabores pela vida fora, continuarei a contar a verdade. Quem gostar muito bem, quem não gostar, boa viagem!

Bom fim de semana : )
Bj

Joca said...

Ninguém precisa de saber tanto como nós, trata-se da nossa vida, não devemos mentir, a uma pergunta directa a resposta deve ser igual, ignorar só vai levantar mais suspeitas...

Quando se tem alguém, é essa pessoa que conta...o passado foi uma escola....

Mocho Falante said...

Minha amiga quando o passado tem destas coisas o melhor é esquecer mesmo com quantos coiratos levámos para a nossa cama porque o que foi feito feito está..por isso boca de siri eu hein?

Beijocas

Maria said...

Quando vi esse vídeo fartei-me de rir, porque era óbvio que as coisas iam acabar com ela a correr atrás dele e lembro-me na altura de pensar que era um rematado disparate contar tudo ao outro. Não faz sentido, o que passou, muitas vezes, passou mesmo e certas loucuras, é melhor guardar num lugarzinho só nosso, nunca se sabe como é que o outro vai reagir. E normalmente, quando o outro perde o respeito, raramente o volta a re-adquirir.

As Musas said...

Eu penso que há momentos para tudo numa relação.

Eva Shanti said...

O que mais dizer?

Cada caso é um caso, não há uma fórmula mágica que se adeque a todas as situações a todas as pessoas.

Haja abertura de espírito para compreender que passado é passado e que no Amor a aceitação do outro como um todo é fundamental.

Mas ainda bem que podemos guardar algo para nós, que temos o nosso reduto.

Bjs e boa semana a todos!