Thursday, November 08, 2007

cor1
cor2


Campanha da Saatchi & Saatchi para a Cordaid - People in need charity, vencedora no festival "Cannes Lions 2007" na categoria de "Outdoors/Fundraising & Appeals".

Mais palavras? Para quê? Está tudo dito. Falta fazer. E muito.

E não é só nos outros Continentes, em países distantes. A luta passa também pelos que sofrem e têm necessidades mesmo ao nosso lado.

4 comments:

JOSÉ DA SILVA MAURÍCIO said...

.
Olá Blogger. Vamos criar um movimento de Bloggers para MUDAR A LETRA DO HINO NACIONAL?!

http://www.portugal.gov.pt/Portal/PT/Portugal/Simbolos_Nacionais/HinoNacional.htm

Escreve outra versão.


A minha PROPOSTA:

"A Liberdade" (um povo sem formação não é um povo livre).

Heróis do mar, nobre povo,
Nação valente, imortal,
Levantai hoje de novo
O esplendor de Portugal!
Entre as brumas da memória,

Ó Pátria, sente-se a voz
Dos teus egrégios avós,
Que há-de guiar-te à vitória!

E agora a parte em que se faz a ALTERAÇÃO:.

Às aulas, às aulas!
Na Escola e no Trabalho,
Às aulas, às aulas!
Pela Pátria aprender
Contra o atraso estudar, estudar! (*2)


(*2) - ALV - Aprendizagem ao Longo da Vida.

"Toda e qualquer actividade de aprendizagem, empreendida numa base contínua,
com o objectivo de melhorar conhecimentos, aptidões e competências".

Site em http://www.alv.gov.pt


NOTA: "Atletas, espanhóis, querem dar letra ao hino nacional espanhol".

in Jornal Diário de Notícias, 13.6.2007, ou em
http://dn.sapo.pt/2007/06/13/desporto/atletas_querem_letra_hino_nacional_e.html

? Quem mudará primeiro a letra do Hino ? A Espanha ou Portugal ?


BRAGA ( mas LISBOETA, "A Invasão Mourisca", http://jn.sapo.pt/2007/02/27/opiniao/a_invasao_mourisca.html ) 31.5.2007.

JOSÉ DA SILVA MAURÍCIO para os que não gostam de Anónimos.

ANÓNIMO para os que não gostam de armantes.

E para os restantes, J#o? d/ sI&v? Ma+/+u)io ( ASSINATURA ILEGÍVEL ).

mauricio_102@sapo.pt

http://eunaodesisto.blogs.sapo.pt

Guinevere said...

Alguém me disse uma vez: "a caridade começa em nossa casa". Esta frase tinha uma intenção. Mas eu dei-lhe outras também. Quantas vezes as situações gritam aos nossos ouvidos e nós seguimos em frente? Quantas vezes a dor dos outros rebenta debaixo dos nossos olhos e nós só vemos a nossa? Quantas vezes tropeçamos na miséria e a chutamos para o lado? É mais fácil assim.
Vivemos rodeados de pessoas egoistas e desinteressantes. É um facto sociológico incontornável.

Rosa said...

Está tudo dito (e visto!, que essas imagens dão que pensar).

Isabel-F. said...

as imagens são arrepiantes...


beijos